Rodrigo, 34 anos, depois de muito tempo sem visitar o velho pai, resolveu passear com ele. Foram para um parque da cidade e resolveram sentar em um banco da praça. Enquanto Rodrigo lia seu jornal, seu pai observava a natureza com os olhos cansados de um homem de 81 anos. De repente, diante de um movimento nas árvores, o pai de Rodrigo, seu Orlando, pergunta: – Filho, o que é aquilo? Rodrigo afasta por um segundo o jornal e responde: – É um pássaro, pai… O velho pai continua acompanhando o movimento do passarinho e, novamente, pergunta: – O que é aquilo? Estressado, Rodrigo responde de forma ríspida: – Poxa! Já falei… Aquilo é um pássaro!!! Passados alguns segundos, seu Orlando torna a perguntar, apontando para o passarinho: – O que é aquilo? Desta vez, o filho explode com sua paciência esgotada, gritando com o próprio pai: – O senhor está caduco, surdo? Já falei aquilo é um pássaro. P á s s a r o!!! Entendeu??? Nisso, o velho pai faz um sinal pedindo para o filho aguardar. Levanta-se, tira da bolsa uma espécie de diário e pede ao filho para ler em voz alta um trecho escrito há muitos anos: “Ontem, meu filho, agora com três aninhos, perguntou-me 26 vezes o que era aquilo voando de uma árvore para outra e lhe respondi todas as vezes, com muita paciência, tratar-se de um pássaro. E, em todas as vezes, abracei meu filhinho, orgulhoso e cheio de amor.” O filho não foi capaz de conter as lágrimas e chorou copiosamente durante alguns instantes. 1 – Você só aprende a ser filho, quando se torna pai. 2 – Você só aprende a ser pai, quando se torna vô. <<<<<<<>>>>>>> Muitas vezes não temos paciência com nossos pais, achando que eles são chatos, velhos demais e só querem atrapalhar nossa vida. Esquecemos que foram eles que nos orientaram, educaram, socorreram, investindo todo seu tempo, paciência e amor para que pudéssemos, um dia, ser pessoas de bem. E hoje não temos tempo e paciência para com eles. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; Efésios 6:2
Para que precisamos uns dos outros Um rato olhou por um buraco na parede da quinta e ficou perturbado quando descobriu uma armadilha para ratos. Quando tentou dizer isso aos seus amigos, a galinha disse: "Desculpa amigo, mas isso não é um problema meu!" O porco disse: "Eu vou orar por ti". A vaca estava ocupada e disse: "Volta mais tarde." Deprimido, o rato ficou sozinho para resolver o problema. Uma noite, uma cobra venenosa foi apanhada na ratoeira e quando a mulher do lavrador foi investigar o que tinha acontecido, foi mordida. Acabou por apanhar uma febre fortíssima, e toda a gente sabe que a febre se trata com canja de galinha. Então, o lavrador pegou no seu machado e foi ao celeiro buscar o ingrediente principal! Como a saúde da sua mulher não melhorava, os vizinhos reuniram-se em sua casa e o homem teve de matar o porco para os alimentar. A mulher acabou por morrer. Houve tanta gente a ir ao funeral que o lavrador teve de matar a vaca para fazer um jantar para todos. No final, todos ficaram a perder! A Bíblia diz: "Mas nós, que somos fortes, devemos suportar as fraquezas dos fracos, e não agradar a nós mesmos" (Romanos 15:1). Antes de pensar que o problema de alguém nada tem a ver consigo, leia isto: "...se um membro padece, todos os membros padecem com ele..." (1 Coríntios 12:26). A Bíblia diz que não se pode colocar de parte enquanto alguém está a sofrer: amanhã pode ser você! É-nos dito para levarmos as cargas uns dos outros (Gálatas 6:2). Quando um de nós é ameaçado, todos ficamos em risco. As nossas vidas estão entrelaçadas por uma razão; cada um de nós é um fio importantíssimo no tapete do outro

selo de Destaque